ideias

powered by

Tendências pós-Covid 19 e inovação nos negócios

tendencias pós covid 19

Nas últimas semanas, em qualquer conversa, surge a pergunta “Vanessa, como inovar nesse momento?”, “Quando isso vai passar?”, “Como será o consumo pós-pandemia?” ou ainda “Será que um dia voltaremos ao normal?”.

Para começar não existe “voltar ao normal”. Não conseguiremos voltar ao que era antes e nem se tivéssemos uma máquina do tempo. Se você assistiu ao filme “De volta para o futuro” sabe que ele, Marty Mcfly, sempre alterava algo no passado e tinha consequências no presente. Então vamos olhar para a frente. Sei que é difícil, especialmente não sabendo quando teremos a vacina ou quando o Coronavírus irá desaparecer.

Está estampado em nossas faces o temor, apreensão e o medo, mas também vejo o otimismo, a coragem e a ousadia. Esses três últimos são características imprescindíveis para qualquer profissional que queira inovar nos negócios. Para continuarmos essa conversa precisamos alinhar alguns termos: inovação, profissional/empreendedor e tendência.

  • Inovação: de acordo com o Manual de Oslo é a “implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas”;
  • Profissional/Empreendedor: o termo profissional ou empreendedor será usado tanto para a pessoa atuando como empregado CLT, autônomo ou aquele que tem negócio próprio;
  • Tendência: uma mudança regular de dados ao longo do tempo ou de comportamento das pessoas.

Após o alinhamento destes termos, afirmo que é possível inovar neste momento. Para a sobrevivência de algumas empresas, a única solução é inovar, seja com a inserção de um novo produto, seja em práticas de negócio ou no marketing.

Certamente, você já leu ou ouviu falar sobre alguma empresa  que nos últimos tempos criou um novo produto, como a metalúrgica que criou um dispositivo para o desconforto no uso de máscaras, que aderiu a novas práticas de negócio como o home office (e já tem empresas comemorando), ou que inovaram no marketing como a marca Amaro que começou a vender roupas pelo whats app, estratégia que necessitou de conhecimento e treinamento para sua equipe.

Para mim, a inovação precisa de simplicidade. Um assunto que já conversamos no blog da ECC Hub. Comento isso, porque muitas vezes a primeira coisa que escuto é que “para inovar precisa investir muito”.

Geralmente precisamos investir, mas é possível inovar com simplicidade de acordo com nosso contexto e obter resultados ainda que sem grandes investimentos. Neste período de distanciamento social tenho aproveitado para ler estudos sobre tendências. Uma forma de inovar é acompanhar as tendências pois elas possibilitam oportunidades de remodelar e inovar em nosso negócio.

Analisei dois estudos: “A Post Corona World” da Trendwatching“How Is COVID-19 Affecting The Top 10 Global Consumer Trends 2020?” da  Euromonitor International, para tentar compreender que oportunidades surgem para inovar nas empresas, independente do seu setor e tamanho.

Vale ressaltar que o estudo da Trendwatching focou no mundo pós-corona enquanto o estudo da Euromonitor focou em entender como são afetadas as tendências que já estavam acontecendo. 

Tendências pós-covid 19

Selecionei algumas tendências dos dois estudos para entendermos como podemos inovar em nossas empresas. 

  1. Economia de experiência virtual: As experiências digitais tornam-se uma moeda de status genuína. As novas tecnologias imersivas possibilitam criar novas experiências em áreas não tão comuns como viagens, varejo e cultura. Como você criará experiências virtuais que os consumidores valorizam e querem compartilhar? Um dos exemplos que temos visto é a digitalização de museus.
  2. Minding myself (Me cuidando): As pessoas buscam o reequilíbrio mental. Por ora, estão preocupadas em criar um novo normal. Com o tempo, será necessário diminuir a ansiedade e se concentrar no autocuidado. Os consumidores buscarão produtos que atendam suas necessidades específicas de bem-estar mental. Nossa empresa auxilia no equilíbrio emocional das pessoas?
  3. Bem-estar ambiental: Após este período de pandemia, os atos obsessivos de limpeza diminuirão ainda que as pessoas desejem estar seguras. Isso abre oportunidades para espaços físicos se reconfigurem como forma de garantir a saúde e higiene das pessoas sem esforço. As pessoas não desejarão aglomerações e buscarão espaços em que se sintam confortáveis, acolhidas e seguras. Como você pode reconfigurar seus espaço de modo a garantir a segurança e saúde das pessoas? 
  4. Orgulhosamente local, tornando-se global: Os consumidores desejam um senso de individualidade local e identidade nacional. Há um recuo da globalização e os consumidores mudam sua forma de consumo para apoiar empresas locais e independentes. As empresas multinacionais respondem se adequando à cultura local e hábitos de consumo. Sua empresa está apoiando o comércio local?
  5. Companhias virtuais: A pandemia potencializou o uso de assistentes digitais e chatbots por empresas. Essa tendência aponta que algumas pessoas (não todas!) começam a procurar personalidades virtuais que têm o poder de entreter, educar, fazer amizade e curar. Vale lembrar que nem toda marca precisa oferecer companhia virtual às pessoas. Faz sentido sua marca oferecer companhia virtual às pessoas?
  6. Casas Multifuncionais: Em período de pandemia, nosso refúgio tem sido transmitir segurança e conforto para execução de nossas atividades. A internet de alta velocidade possibilita comprar, trabalhar remotamente e ainda praticar exercícios e jogos no conforto de nossas casas. Estamos vivendo o “casual day” todos os dias. Precisamos socializar virtualmente. Sua marca contribui (ou poderia contribuir)  para a multifuncionalidade das casas?
  7. Shopstreaming: A próxima geração de comércio digital será diferente: interativa, experimental e em tempo real. A recente crise – devido ao Coronavírus possibilitou o crescimento do mercado de transmissão ao vivo chinês. O mix de entretenimento, comunidade e comércio aumentará mais as expectativas do comércio digital no mundo. Com o isolamento social, as lives explodiram, principalmente no Instagram. Os consumidores querem um ambiente de comércio digital envolvente, imersivo e social. Como proporcionar esse ambiente aos consumidores?
  8. Reuse Revolutionaries: Os consumidores querem produtos mais duradouros e com menos desperdício. Ao invés de comprar, iremos compartilhar, reutilizar, reabastecer e alugar. No momento nosso foco é a limpeza e a preocupação com a reinfecção. Após, retornaremos aos produtos reutilizáveis. As marcas tem educado os consumidores sobre produtos reutilizáveis. Seu negócio está atrelado a esta tendência?
  9. Desenvolvimento assistido: Mais tempo em casa. Muitas pessoas foram obrigadas ou se viram forçadas a aprender habilidades para a vida como cozinhar ou limpar a casa. E as marcas mais atentas à isso já estão criando alternativas para auxiliar as pessoas ao desenvolver essas habilidades para tarefas domésticas básicas. Você realmente está vendendo apenas um produto ou você pode ajudar seus clientes a se tornarem mais independentes ao desenvolverem uma habilidade?
  10. Catch me in seconds: Os consumidores estão buscando canais personalizados, autênticos e atraentes. já estão acostumados com conteúdos curtos, o que impulsiona a tendência Catch in seconds. As mensagens devem ser curtas, rápidas e multissensoriais (imagem e som) e, se não foram atendidos, eles passarão para a próxima opção. Como sua marca está se adaptando à agilidade do marketing digital?

Essas foram algumas das tendências que eu selecionei para que você comece a avaliar quais melhor se enquadram no seu negócio e como elas podem se tornar oportunidades de negócio e possibilidades de inovação. Para lhe auxiliar nesse processo seguem algumas perguntas para responder enquanto pensa nas tendências e no seu negócio.

  • Como outras empresas aplicam esta tendência?
  • Para quais necessidades e desejos essa tendência se aplica?
  • Como eu poderia aplicar esta tendência em meu negócio?

Espero que estas perguntas te auxiliem a vislumbrar oportunidades de negócio a partir dessas tendências. Saiba que este é um ótimo momento para inovar e de forma simples. Seja você profissional liberal, MEI, dono de uma pequena empresa, ou um gestor, é possível inovar com simplicidade, assertividade e com resultados.

O mundo dos negócios foi duramente afetado pela Covid-19. Tivemos que rever metas, custos, receita, recebimentos, impostos e assim por diante. Mas, é momento de se preparar. Afinal, as crises econômicas são cíclicas, isto quer dizer que depois de um período de recessão haverá um crescimento.

Não temos data para sabermos quando isso vai acontecer. Portanto, prepare-se. Leia, estude, treine, capacite-se. Semana passada, duas clientes me contaram que foram questionadas do investimento em mentoria, especialmente nesse período. Uma delas respondeu que “quer estar preparada para depois” e a outra respondeu “que quer aproveitar enquanto ainda tem tempo para estar preparada para depois”. 

Portanto, prepare-se. 

Acompanhe as tendências e tente aplicá-las ao seu negócio. Lembre-se: nem todas as tendências servem para nosso produto/serviço. Construa suas oportunidades de inovação e potencialize seus resultados.

compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email