ideias

powered by

Metas que todo empreendedor deveria priorizar em 2020

0

Publicado originalmente no LinkedIn da Gabriela Oliveira, nossa Diretora de Experiências Digitais! Conecte-se com a Gabi para mais insights incríveis!


Todo ano que se inicia é a mesma coisa, o mesmo ritual. Revisamos o que foi feito no ano que vivemos, no caso em questão, o intenso 2019, bem como listamos alguns objetivos e metas para caminhar pelo esperado 2020. Por aqui não é muito diferente. Desde 2015, desenho meus planos para o ano seguinte com base no que quero melhorar da minha roda da vida, ferramenta milenar de coaching. Isso ajuda a ver o quanto construí ao longo do ano, o que não foi adiante, precisando de atenção, e também o que surpreendeu. Além dos meus desejos pessoais, traço também meus objetivos, metas e desejos para mim como empreendedora multipotencial. Sempre faço o exercício de olhar o que construí e o que quero para o meu futuro sob a minha perspectiva, além das perspectivas de tendências de futuro, como também me inspirando em profissionais e empresas que são referência pra mim.

Mas vendo o dia a dia de muitos negócios na Escola Caxias Criativa e ECC Hub, vejo que muitas metas são comuns para muitos empreendedores. Algumas inclusive, deveriam ser prioridade para que o crescimento destes negócios e projetos prosperem. Resolvi listar aqui 7 pra que você, empreendedor, olhe para o seu negócio e entenda se estes pontos não devem ter um sinal de alerta e observação durante o ano, tornando-se prioridade para o seu crescimento.

1. Desenvolva a criatividade

Em um mundo altamente conectado, automatizado e tecnológico, criatividade será uma habilidade do futuro requisitada pelas organizações neste ano segundo o report do futuro do trabalho do World Economic Fórum. Apesar de ser uma notícia antiga, muitos negócios não dão a devida atenção a criatividade, sendo ela impulsionador a da inovação. Por isso, coloque no seu dia a dia ferramentas de criatividade que possam impulsionar a inovação da sua equipe e da sua organização. Desde visitas a locais diferentes como museus e teatros, participar de eventos de criatividade locais como também promover experiências imersivas de cocriação e criatividade. Como evento, fique ligado pois dia 21 de abril é Dia Mundial da Criatividade, ofertado em várias cidades do Brasil e do mundo.

No alt text provided for this image

2. Coloque diversidade e inclusão na pauta

Falar de diversidade e inclusão não é mais modinha. É pauta urgente nas empresas. Segundo relatório “Diversity Matters” da consultoria McKinsey, as empresas no quartil superior à diversidade racial e étnica têm 35% mais chances de obter retornos financeiros acima das medianas da indústria nacional e como quartil superior à diversidade de gêneros sociais 15% mais chances de obter maiores retornos financeiros. Também são empresas com níveis mais baixos de rotatividade de funcionários, segundo a Catalyst.

Por isso coloque na sua agenda estudar sobre o tema, colocar em prática ações afirmativas de diversidade e inclusão e desenvolver marcas mais inclusivas. E lembre-se: não basta apenas contratar pessoas negras, lgbtqia+, portadoras de necessidades especiais, idosas ou de qualquer outra condição diferente da sua, é necessário educar e incluir a empresa como um todo para receber e trabalhar ativamente com isso.

No meu talk no TEDx converso um pouco sobre o tema, confira abaixo.

3. Sustentabilidade além do selo verde

O consumo consciente veio pra ficar e não à toa. Mudanças climáticas, trabalho escravo, consumo desenfreado estão no dia a dia dos millenials e será cada vez mais cobrada pelas gerações futuras. E a mudança já está sendo sentida no ponto de venda. 80% dos consumidores já estariam dispostos a pagar mais por um produto se a marca focasse em se tornar mais ambiental e socialmente responsável, segundo Delloite. Entender onde esta o desperdício e também onde precisa revisar a ética do seu negócio é fundamental para, não só atingir as futuras gerações, como também cuidar do planeta.

4. Experiência do cliente é urgente

O brasileiro está acostumado a ser mal atendido e ter uma experiência ruim de compra. E isso não deve ser prática de mercado! 89% dos consumidores no país consideram a experiência de compra um fator decisivo na hora de comprar, em relatório da PWC. E hoje a experiência pode ser percebida por toda parte: em um comentário nas redes sociais, na embalagem do produto que vem do e-commerce, no cheiro da loja física, no atendimento do vendedor e na forma como essa pessoa é recebido no nosso site. Todo ponto de contato conta. Toda percepção conta. Principalmente se queremos que esse consumidor volte a comprar com a nossa marca. Por isso, estudo sobre como tornar a experiência do seu cliente com a sua marca cada vez mais satisfatória. Como você pode surpreender?

No alt text provided for this image

5. Empreendedor, está na hora de cuidar de você

A depressão e a ansiedade custam à economia global 1 trilhão de dólares a cada ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. No caso da ansiedade em especial ela está no dia a dia do empreendedor, diante de uma rotina cada vez mais exaustiva de trabalho. Afinal, construir um negócio não é nada fácil. Segundo artigo da INC., “os empresários lutaram silenciosamente. Há uma sensação de que eles não podem falar sobre isso, que é uma fraqueza.” Mas isso não pode ser mais considerado fraqueza. Cuidar da sua saúde física e mental também deve ser prioridade para que o seu negócio seja bem sucedido.

Por isso invista em cuidar de você, desde meditar por pelo menos 10 minutos, ter atenção plena nas refeições e nas suas tarefas, fazer exercícios e cuidar da sua alimentação. O mundo sempre vai te chamar o tempo todo, por isso, sempre priorize a sua vida.

Seu CNPJ não pode ser mais importante que a sua vida.

6. Sua marca pessoal também precisa de atenção

Seus primeiros clientes compram de você por que confiam na sua reputação. Por isso, é imprescindível que você mostre o que sabe e o porque você acredita no que faz, para dar credibilidade ao seu negócio. Principalmente se você for “Eupreendedor”, ou seja, exército de um homem/mulher só no seu negócio.

É importante construir uma marca pessoal, porque é a única coisa que você terá. Sua reputação online e no novo mundo dos negócios é praticamente o jogo, então você precisa ser uma boa pessoa. Você não pode esconder nada e, mais importante, precisa estar lá em algum nível.

Gary Vaynerchuk

Além dos canais digitais do seu negócio, mostre também nos seus canais pessoais o que faz, como faz, seus bastidores, eventos que frequenta, conecte-se com pessoas e conte a sua história. Lembre que tudo sempre é sobre pessoas e para pessoas.

Pessoas se inspiram em pessoas e suas histórias, não coisas.

7. Organize a casa

Parece óbvio, mas ainda tem muita empresa, de todos os portes, com financeiro, marketing, jurídico, recursos humanos, administrativo … na bagunça! Se você não sabe o que tem e como está organizado, como poderá crescer? Por isso organize a casa, revisando seu modelo de negócio, entendendo sua marca e seus pontos de contato, mapeando processos e organizando os setores do seu negócio. Liste o que é prioridade e coloque em prática ainda em janeiro. E não faça isso sozinho. Procure fornecedores e parceiros que possam impulsionar etapas para acelerar seus resultados. Se precisar de um anjo da guarda, a ECC tem um programa que auxilia negócios a se tornarem mais sustentáveis e criativos.

Sim, querido empreendedor, é muita coisa! Mas dedicar 5 ou 10 minutos de atenção nestes itens já faz você sair da inércia e partir para ação. Lembre-se de eleger o que é prioridade para o crescimento do seu negócio, medir os resultados e ir em frente.

Que o seu 2020 seja incrível!

compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
Secured By miniOrange